isto poderia ser uma história de amor. mas não é: no meu primeiro dia de aulas sentei-me finalmente no chão, contra uma parede branca cheia de sol. seguia-se uma aula de computadores com um professor cuja voz era simplesmente imperceptível. tirei o maço de cigarros da mala e acendi um. assim que acabei de dar o primeiro travo, aproximou-se um rapaz que me pediu um cigarro. eu sorri e perguntei-lhe se também queria lume. não quis, em vez disso retirou tudo o que tinha nos bolsos até encontrar um isqueiro (não teria sido mais fácil aceitar a minha chama?). nunca mais o vi, se calhar porque não olhei para as pessoas como devia ser todos estes meses. no entanto, hoje, esse rapaz estava à minha frente na fila do bar. pediu um bolo de chocolate daqueles que eu costumo pedir e tem os olhos mais verdes do mundo. fiquei a pensar nisto até adormecer.

2 comentários:

sofia disse...

que texto enorme (na mensagem e não no tamanho!)

r, disse...

as palavras e as imagens que encontro de cada vez que aqui venho são tão 'eu' que às vezes assusta um bocadinho. mas na maior parte das vezes sabe apenas bem, muito bem.
*

html code
Daily Specials