Se alguém que já tomou mais de três refeiçoes comigo me perguntar se quero café é porque nao gosta de mim. Nao estou a falar de amor, nem de homens. Estou a falar de gostar. Eu acredito que a atençao é a forma mais genuína de gostar. Se alguém compra Nutella (faz bolo de chocolate, encharcada ou morangos com mascarpone..) porque eu vou lá a casa, gosta de mim. E será oportuno neste momento dizer que nao existem frigorífico e armários tao perfeitos como os de um italiano. Se alguém - que pode - me vai buscar ao aeroporto num Fiat 500 mesmo que isso implique deixar o Spider na garagem, gosta de mim. Se alguém me for comprar pato à pequim antes de me visitar, gosta de mim. Se alguém me perguntar se quero café - vou dar o desconto - depois de tomar cinco refeiçoes comigo - com excepçao para o meu sempre-sogro que faz disso piada - é porque nao gosta de mim. Eu acredito - mesmo - que a atençao é a forma mais genuína de gostar.

6 comentários:

mara disse...

o meu ♥ ficou por este texto

cibele barreto disse...

admiro o seu blog, é muito curioso...

Silent Words disse...

pensava que os textos eram sempre genuinamente teus...:)

maria disse...

e são. excepto os que têm hiperligações. :)

Silent Words disse...

sorry, sorry. :)

LOMO disse...

Já leio o Blog a algum tempo e <3...

html code
Daily Specials