A delicadeza das suas mãos pequenas como nunca vira, as pestanas longas mesmo sem rímel, a lingerie que parecia ser feita à medida, a voz rouca que parecia mais doce chegada ao seu ouvido. Na verdade, a sua feminilidade.

2 comentários:

José Guerreiro disse...

Parabéns pelo Blog, escrita e pelas fotos...aproveito para divulgar os meus blogs...Bom Natal

Escrita
http://mularuge.blogspot.com/
Teatro
http://worldtheatre.blogspot.com/
JG

gabs. disse...

não exatamente a beleza, mas algo mais sutil.
eu queria ter isso .-.

html code
Daily Specials