foi ao supermercado e não reclamou na fila que não diminuia, apenas suspirou. atravessou a rua a saltitar, como quando tinha 10 anos. olhou para dentro do prédio e sorriu para a porteira que se entediava numa sopa de letras difícil de completar. chegou à porta do apartamento cansada dos 47 degraus que subiu carregada de sacos de legumes. apeteceu-lhe fumar um cigarro e não fumou, porque estava feliz demais.

1 comentário:

sara disse...

adoro ler-te. tudo o que escreves é bonito

html code
Daily Specials